Chocolate que Délicia de Afrodisíaco

Como e bom ter a sensação de estar apaixonado. Perdemos o apetite, o sono e não conseguimos nos concentrar em mais nada.

Um conjunto de compostos químicos que afetam o nosso cérebro.

A norepinefrina, que nos excita e dá aquela acelerada nos batimentos cardíacos, a serotonina e a dopamina que entram com a sensação de bem-estar, aquela felicidade diante da alma gêmea.

E adivinha qual é outro gatilho para esse dos neurotransmissores? O simples ato de comer chocolate.

Muitas pessoas ouviram dizer que o chocolate é estimulante para os amantes.

Mas não é só porque as mulheres adoram chocolate e se empolgam em abrir uma caixa vermelha em forma de coração.

Há uma base biológica para os efeitos sensuais do chocolate.

O chocolate escuro possui substâncias que afetam nosso humor, energia e função sexual de maneiras verdadeiramente notáveis. Confira!

Aumenta o fluxo sanguíneo para os órgãos sexuais.

Chocolate contém L-arginina, um aminoácido que pode ser um realçador de sexo natural eficaz tanto para mulheres quanto para homens.

Ele age aumentando o óxido nítrico e promovendo o fluxo sanguíneo para os órgãos sexuais, o que aumenta a sensação, a satisfação e o desejo.

Estimula e eleva o humor.

O chocolate é conhecido como um alimento super libido em parte porque é uma rica fonte de PEA, o acrônimo de feniletilamina, às vezes referido como o “suplemento amor” ou o “químico romance”.

Como um estimulante e elevador de humor, PEA pode induzir sensações de euforia – e é naturalmente liberado pelo seu cérebro quando você está apaixonado!

Este produto químico promove a produção da neurotransmissora dopamina, que aumenta os sentimentos de bem-estar, alegria e prazer.

Atua como um impulsionador de energia.

O chocolate realmente embala um suco afrodisíaco porque também contém a teobromina composta, encontrada no chá e nozes de cola também.

Essa substância funciona no sistema nervoso central, fazendo com que a pessoa se sinta estimulada e excitada.

Comer chocolate pode ser uma experiência sensual, mas também é muito bom para a saúde.

O tipo certo de chocolate pode ser carregado com antioxidantes que fortalecem o sistema imunológico, o que o torna muito benéfico para o coração físico, o órgão que associamos ao amor, ao cuidado, à união e à intimidade.

Se você vai se deliciar com chocolate regularmente, no entanto, o chocolate amargo é o melhor – puro e sem açúcar possível.

A gordura extra e as calorias de outros produtos de chocolate podem ter consequências ruins para a saúde e efeitos anti-afrodisíacos. 

 

Confira também, o que a falta de Vitamina D pode causar em seu organismo!

 

Ressecamento vaginal afeta vida sexual, mas pode ser tratado no dia a dia

Ressecamento vaginal causa dor na relação sexual

Ressecamento vaginal afeta vida sexual, mas pode ser tratado no dia a dia

Entenda como os cuidados com o ressecamento vaginal podem ajudar na hora do prazer.

O corpo feminino passa por mutações constantes: menstruação, gravidez, menopausa e todas as elevações e quedas hormonais pelas quais o sistema passa. Esses hormônios são responsáveis por muitos aspectos na vida sexual da mulher, desde sua fertilidade até a libido. O fato é que nem sempre o corpo consegue acompanhar essas oscilações e é nesse contexto que surge o ressecamento vaginal. Um fenômeno muito comum, mas pouco debatido.

Ressecamento vaginal causa dor na relação sexual

Não se sabe se é a vergonha por sentir dor no ato sexual ou o medo da reação do parceiro, mas o fato é que cerca de 90% das mulheres que possuem ressecamento vaginal jamais relatam isso para seus ginecologistas, prolongando o sofrimento e inibindo-se de sentir prazer. Mas saiba que essa secura na vagina pode ser devidamente tratada – você só precisa diagnosticá-la.

Outro problema que incomoda muito as mulheres na sua região intima, são o excesso de pele dos grandes e pequenos lábios íntimos, o que muitas mulheres desconhecem é que como o ressecamento vaginal o excesso de pele também tem tratamento, é a chamada cirurgia intima feminina.

O que causa o ressecamento vaginal?

estresse e a menopausa são os principais causadores da complicação, mas não são os únicos responsáveis. Muitas vezes, por causa deles, o desejo da mulher está diminuído e a umidificação não acontece.

Mas existem outros fatores que dificultam a lubrificação. São eles:

– Gravidez

– Aleitamento

– Cansaço

– Uso de antidepressivos

– Ingestão de álcool em excesso

– Uso de nicotina, através de cigarros.

Identificar se você sofre com o ressecamento vaginal é um processo que começa na hora do ato sexual. Geralmente, o principal sintoma é a dor no momento da penetração, que costuma ser seguida de ardência ou sensação de dormência na região da vagina.

As mulheres que possuem baixa lubrificação também são mais suscetíveis a contração de doenças e infecções na vagina e na região uterina e por isso precisam dar atenção ao problema.

Como tratar o ressecamento vaginal

Para tratar o ressecamento vaginal é preciso tomar cuidados diários, inclusive na alimentação. Uma boa dica é preparar uma vitamina com 1 banana, 1 copo de leite de soja e 2 colheres de amêndoas.

A banana é rica em magnésio, um elemento que proporciona a vasodilatação, atuando diretamente no sistema nervoso central. Dessa forma, há mais liberação de hormônios, aumentando a sensação de prazer que consequentemente eleva os níveis de lubrificação vaginal.

Outra forma de amenizar as consequências da baixa umidificação é utilizar lubrificantes vaginais industrializados. Os géis e cremes podem ser encontrados em quaisquer farmácias, são de fácil aplicação e baixo custo. Seu efeito é semelhante a ação da lubrificação natural e impede as sensações dolorosas durante o ato sexual.

Tratamentos com hormônios também podem ser recomendados. O ressecamento vaginal é costumeiramente consequência da baixa produção de hormônios, sendo muito comum no período da menopausa feminina. O ginecologista pode receitar quais as substâncias adequadas para o corpo daquela paciente. A administração de hormônios manipulados aumenta a lubrificação da vagina a longo prazo, portanto no começo do tratamento ainda é indicado o uso dos géis industrializados.

Previna-se

Você também pode evitar a baixa umidificação na vagina.

– O primeiro passo é reduzir a frequência da higiene íntima a duas vezes ao dia, utilizando sabonetes com pH neutro.

– Não utilize protetores diários ou absorventes internos com muita frequência.

– Mantenha relações sexuais regularmente, para estimular a região.

– Utilize cremes vaginais para a hidratação do local.